Tuesday, June 12, 2012

Lua Distante...

E num barco vagueio a te desejar,
ó lua distante quero te conquistar.
Seus contornos embriagam todo o meu ser,
sua luz marcante me faz enlouquecer.
Meus olhos brilham ao contemplar sua beleza,
mas se entristecem com tamanha frieza.
Crio asas para voar em sua direção,
você distancia com medo da aproximação.
Lua brilhante não me faça esperar,
sua luz cintilante fico a aguardar...

Michelle Trindade

14 comments:

Mimi said...
This comment has been removed by the author.
Mimi said...
This comment has been removed by the author.
Mimi said...

Aos que poetizam, simbolizam o enlace pela lua, sinal de romantismo, sem qq lirismo.
Aos que romantizam, a lua é algo inalcançável e mesmo assim incansável o seu desejo.
Aos que fantaziam, a dor pelo distante é o que nos faz escrever...

Pérolas...

*Escritora de Artes* said...

Encantador....

Bjos

Mateus Medina said...

Ela foge e a gente continuar correndo atrás dela (ou do seu brilho)

bjocas

Marta said...

Quem não encanta a lua???
Quem não dança no brilho???
Que desejos a lua não realiza???
Lindo...
Obrigada pela visita
Beijos e abraços
Marta

Catia Bosso said...

Olá Mi-Mix

Sabe que seu jeito de escrever me encanta? Pena que a minha conexão não me permite voltar sempre...

Bjsss meusss

Catita

D. Garcia said...

ó Lua, Luar
que atrai a deixar
e trai num olhar
que distâncias
que mirar
ó Lua, Luar
por que
en.
tão
amar?

Linda reflexão sobre o que atrai e ao mesmo tempo afasta.
Parabéns! Palavras sutis carregadas de sentimentos intensos. Amei!

O Profeta said...

Vem escutar a música da noite
Vem sentir a vida num piscar de olhos…

Bom fim e semana

Mágico beijo

Álvaro Lins said...

Belo! espero que a Lua te realize os desejos:)!
Bjo

Nilson Barcelli said...

É muito romântico vaguear num barco ao luar...
Belo poema.
Michelle, querida amiga, tem uma boa semana.
Beijo.

Álvaro Lins said...

Ninguém foge ao poder encantatório da lua:)!
Bjo

O Profeta said...

Tão triste nasceu hoje o Verão
Tão agreste sopra este colérico vento
Tão molhada está esta verde terra
Tão cinza está um coração em desalento

Mentem os que disserem que perdi a Lua
Os que profetizaram o meu futuro de luz
Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
Os que acham que apenas a mentira seduz

Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
Senti o aroma errante das hortênsias
Numa viagem por sete caminh

Bom fim de semana

Doce beijo

Catia Bosso said...

Ei mocinha!!! Quero que tu realmente volte a postar aqui. Volte a postar em seu coração e no nosso;...

*-*

bjs meus

Catita